23 de set de 2010

Marina Bailarina

só pra matar a saudade....e pq hoje me deu vontade de fazer balé!


Marina Bailarina

Se fosse bailarina, ao nascer,
seria Julia ou Barbara, e não Marina.
Marina nasceu para ser alegre.
Se fosse tangerina não seria Marina,
talvez fosse morango numa torta de chocolate.
Se fosse gasolina seria só, e seria Gabriela.
O seu jeito de bailarina esguia e delicada,
não demonstra a real Marina, forte e dedicada.
Se fosse marroquina seria irreverente,
quisera ser um pouco londrina, parisiense, italiana.
Talvez eu fosse Ana? Ana Luiza, Ana Maria, Ana Sofia.
Ana de trás pra frente é Ana, Marina não.
Marina é diferente, presente, quente.
Marina é criança, mudança, esperança.
Se fosse aspirina seria o dia seguinte a uma festa.
Se fosse margarina seria café da manha em família.
Marina não seria santa, mas se fosse, seria Elza ou Catarina.
Se fosse Coralina seria Cora, ou talvez fosse Clarice, Vinícius, Pessoa...
Se fosse turmalina seria azul, mas queria ser anil.
Por ser feminina sou Marina, e única,
mesmo nao sendo bailarina.


Marina Ricardo

E agora José?

Quando o céu está cinza, e a preguiça bate não tem jeito...parece que todos os planos acabam sendo adiados e o que era prioridade acaba ficando de lado.
Às vezes tenho tantas coisas que quero escrever e fazer que não sei nem por onde começar, acho que estou com a síndrome da cabeça cheia.
A faculdade já passou da metade e o friozinho na barriga do que vem a seguir já começa a aparecer, livros, trabalhos, concursos, estágios, portfólio, projetos, cursos.....tudo borbulhando aqui!!
Fazer um curso em Portugal é meu mais novo plano, ano que vem se tudo der certo ficarei 7 meses lá fora só aproveitando e aprendendo...tá na hora de sair daqui um pouco!
Logo mais coloco mais imagens de projetos que eu fiz...hoje temos a Caixa Legas....
Inspirada no brinquedo Lego, a caixa é feita em acrílico e serve para guardar objetos.

Adoro ela, adoro acrílico!

Espero que gostem
beijos!!

23 de mai de 2010

Cadeira z

Acabei de perder o post....vou tentar me lembrar tudo o que tinha colocado mas acho difícil.
Essa cadeira é de um projeto da minha aula de Materiais deste semestre. A proposta era fazer um móvel de madeira maciça.
O desenho desta cadeira veio de uma poltrona que eu estava desenhando e não deu muito certo, então retirei os braços dela, arrumei algumas coisas, e surgiu a cadeira z.
Seu encosto junto com o pé traseiro são uma só peça, e há uma leve inclinação nesta.
No pé frontal há uma inclinação maior, e é daí que surgiu o nome da cadeira. Olhando-a de lado parece a letra Z.
A proposta era fazê-la em madeira maciça, então fiz um modelo em carvalho, mas como adoro acrílico e plástico fiz mais outros dois modelos nas cores branco e preto.

  

Espero que gostem...
Bom fim de domingo para todos...com chuva aqui em Floripa!
Beijos, 
Marina

22 de mai de 2010

Next

Como foi dito anteriormente, já começo aqui a expor alguns projetos meus. Dentro da faculdade fazemos diversos trabalhos, mas fora dela me sinto bem maior, minha imaginação parece passear bem mais longe...alguns dos projetos que colocarei aqui são somente conceituais, e futuramente deverão ser estudados caso queria produzí-los, mas a forma como essas idéias vêm à minha mente é a parte estranha. Quem já viu aquele filme "O som do coração"? Onde o menininho diz que não sabe da onde vem a música dele, mas ele simplesmente a ouve, no ar, nas coisas ao redor...loucura né. Comigo é mais ou menos assim...nada do tipo ficar louca e imaginar móveis, mas as idéias vêm..depois ao colocá-las no papel descubro se são viáveis ou não. Muitas vezes da coisa mais simples surge algo genial.
Espero que gostem dos projetos futuros...vou tentar colocar um por dia, para não entregar todo o ouro logo de cara.

Esse primeiro é um hack projetado através das formas das letras do meu nome. Sim! Escrevi o nome M A R I N A e notei que a maioria das letras tinham ângulos agudos, comecei a desenhar e no fim obtive o hack Pirâmide...







Ele pode ser colocado próximo à parede, gerando mais um apoio para livros entre outros. A angulação da parte superior também permite o apoio para livros. 
O material sugerido é o acrílico (por que eu amo acrílico! e todos os meus móveis eu imagino em acrílico!), mas poderia ser feito de plástico também. 
Mais especificações de medidas entre outros, só me perguntar.
Espero que tenham gostado.
Beijos
Marina


De volta...

...depois de um certo tempo fora de órbita. E para começar essa nova fase, coloco aqui uma foto e uma mensagem que retirei do blog http://julianadalsasso.blogspot.com/, um blog muito legal de onde eu tiro diversas frases e trechos que eu gosto. Não conheço a Juliana, mas acho a idéia dela genial, para mim funciona como aqueles livros da sorte, onde pensamos em algo e abrimos numa página para ler a mensagem...cada vez que entro no blog tem algo que me chama a atenção. Sexta foi exatamente assim, estava pensando que tinha que começar a montar meu portfólio, fazer o material para enviar para concursos, desenhar coisas novas, tudo ao mesmo tempo, e ao entrar no blog dela me deparei com a seguinte mensagem:


Taken by Rob McCarron, who sent it via the SOTM Flickr page. He wrote: “The photo was taken in my back yard in St. Michael, Mn USA. I remember my Dad telling me, on more than one occasion: ‘Robert, if you're gonna do something, don't do it half-assed.’ Good words to live by. But, easier said than done. Isn't it human nature to cut corners? To find an easier way of doing something, even if it means compromising the quality of the end result? I try to live by these words, but it isn't always easy."

Com isso, decidi não fazer mais nada pela metade. Vai ser difícil? Com certeza. Mas vou me esforçar ao máximo, principalmente se quiser conseguir tudo o que anseio. Então, seguido deste post já farei o próximo falando dos meus projetos...pois se deixar para amanhã corre o risco de a preguiça me pegar!
Beijos!
Marina

24 de fev de 2010

A vida é a arte do encontro

e há tantos desencontros nessa vida! Vinícius usa suas mais belas palavras em seus poemas, e o impressionante é que em muitos ele transmite a mais pura realidade...A vida é feita de encontros, que possam vir para te ensinar algo, ou para que você ensine algo ao próximo, e ao concluir isso, não podemos impedir que a pessoa se vá. Quando sentimos que não acabou ainda, que você não ensinou tudo, ou não aprendeu nem metade do que imaginava, é um pouco frustrante mas, o que deve ser feito não é ficar lamentando os erros que foram cometidos, e sim continuar a viver, pois um novo encontro surgirá, ou mesmo o antigo retornará...na hora certa, talvez nesse momento não estivéssemos prontos para aprender e ensinar um ao outro...Nada acontece por acaso...
E toda essa introdução sentimental foi para iniciar uma nova fase, cheia de acontecimentos, novidades, esperança, criatividade...as idéias borbulham, a vontade está cada vez maior, o foco está tentando manter-se em outras coisas, coisas que podem me deixar felizes, que futuramente eu possa me orgulhar...espero continuar assim, não distrair-me facilmente, para que na hora do encontro eu saiba que estou preparada para não continuar errando.
Beijos

23 de set de 2009

O primeiro a gente nunca esquece

Primeiro choque na tomada, primeira vez que colocamos o pé na areia, primeiro dente que caiu, primeiro jogo que fomos assistir no estádio, primeira novela que a mãe deixou assistir, primeiro presente que ganhamos do "namoradinho" do pré, primeiro beijo, primeira vez, primeiro vestibular (e único, no meu caso), primeiro projeto... e é sobre ele que vou falar....
Ao entrar na faculdade, descobri um mundo criativo, cheio de idéias, coisas loucas que acontecem, como acordar pela manhã e desenhar um móvel que estava em sua cabeça, ou olhar uma fruta e já imaginar que as formas seriam interessantes para fazer um sofá...
Todo fim de semestre estamos desesperados, descabelados e exaustos...mas vale a pena ver que foi feito um trabalho legal, exatamente como você imaginava.
O meu primeiro projeto da faculdade foi fazer um aparelho de café inspirado no movimento futurista, o publico escolhido foram homens que moram sozinhos, em lofts, gostam de decoração, de cozinhar, de receber amigos em casa, mas, não gostam de bules de café!!!! Essa curiosidade foi descoberta depois de visitas a lojas de jogos de café, onde constatamos que os homens preferem as cafeteiras, pela sua praticidade....com isso....tcharammmmm

nasceu o FTR Express, nessa foto aparecem somente as 2 xícaras e o açucareiro, mas também há um modelo de cafeteira inspirada na bialetti, as peças ainda estavam em argila, após serem queimadas passamos esmalte para deixá-las coloridas, e foram ao forno novamente....como biscoitos!!!

Cada projeto que é feito, dá vontade de fazer mais e mais, e ao fim, toda a loucura do processo é saciada pela alegria de vê-lo pronto!

lindo lindo!!!!!!

beijos